segunda-feira, 3 de outubro de 2011

ROCK IN RIO

Sucesso em 2011, edição do Rock In Rio em 2013 é confirmada






Organização confirma próxima edição

Rio de Janeiro, 02 de outubro de 2011 –Após quase 100 horas de diversão ao longo de sete dias, o público que já começava a se sentir órfão do Rock in Rio pode comemorar a confirmação de uma nova edição do maior festival de música e entretenimento do mundo – e o melhor, com data marcada. Em setembro de 2013, o Rock in Rio retorna ao Parque Olímpico Cidade do Rock, área de 150 mil m2 cedida pela Prefeitura do Rio de Janeiro e que servirá como parque de lazer dos atletas durante os Jogos Olímpicos de 2016.
A prévia da pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE) ao longo do primeiro fim de semana, com 89% do público  presente no evento afirmando que retornaria em outras edições, já mostrava o sucesso do Rock in Rio. O comprometimento das marcas investidoras é outro dos indicadores. A organização confirma a edição de 2013 com seu patrocinador master já fechado: o Itaú, que pela segunda edição consecutiva investirá no festival. Além deste, quatro cotas de patrocinadores também já estão garantidas: Heineken, Trident, Club Social e Sky. A TV Globo mais uma vez será media partner, realizando toda a cobertura oficial do Rock in Rio. O prestígio alcançado pelo evento nos últimos anos é resultado de um modelo de comunicação que enxerga além do palco, com a preocupação de oferecer diversas oportunidades de negócios para as marcas ligadas ao  evento; suporte profissional, pessoal e tecnológico aos artistas; conforto; serviços; e produtos para o público por preços justos, além do compromisso com as cidades-sede e desenvolvimento de ações concretas com foco social e ambiental.
O Rock in Rio 2013 será realizado em um momento promissor, às vésperas da Copa do Mundo de 2014.A organização do evento acredita que a edição contribuirá mais uma vez na avaliação e no aperfeiçoamento das condições logísticas e operacionais da cidade para a realização de grandes eventos. Até lá, aparelhagens públicas como o metrô e as BRTs já estarão funcionando, garantindo ainda mais infraestrutura.
Mais do que um festival de música, o Rock in Rio é um projeto de comunicação com forte apelo social, contribuindo para a geração de empregos, movimentando a economia, impulsionando o turismo e projetando de forma positiva a imagem da cidade onde é realizado para todos os cantos do planeta. A força de sua história e marca são claras. No total, são 10 edições já realizadas – Brasil (1985, 1991, 2001 e 2011), Portugal (2004, 2006, 2008 e 2010) e Espanha (2008 e 2010) – e cerca de 6 milhões de espectadores, somando a edição de 2011. Em sua primeira edição, em 1985, o Rock in Rio impulsionou a indústria do show business no Brasil ao inserir o país na rota dos grandes astros internacionais, como Queen e AC/DC, e marcou a história da música ao abrir espaço para bandas que viriam a se tornar alguns dos mais celebrados nomes da rock brasileiro, como Os Paralamas do Sucesso e Barão Vermelho.
Em 2011, em seu retorno ao Rio de Janeiro após dez anos e amadurecido, carregando na bagagem a experiência adquirida com a realização de seis edições internacionais, o Rock in Rio, assim como fez em 1985, marca mais uma vez o país ao introduzir um conceito totalmente inovador de festival, um verdadeiro complexo de entretenimento que atende às preferências de diversos públicos.Em seis dias desta edição, 600 mil pessoas já assistiram e se emocionaram com as apresentações dos Palcos Mundo e Sunset e Eletrônica, se encantaram com as diversas manifestações artísticas na Rock Street e se divertiram nos brinquedos espalhados pela Cidade do Rock. Ainda são aguardadas mais 100 mil visitantes neste domingo, último dia do evento. Até a noite de sexta-feira (30), cerca de 24 mil pessoas já tinham passado pela Roda Gigante do Itaú e da Prefeitura, quase 21 mil pela Montanha Russa da Chilli Beans, em torno de 4 mil pela Tirolesa da Heineken e cerca de 7 mil pelo Free Fall do Bis. Segundo dados da Riotur, a estimativa de impacto econômico do Rock in Rio para a Cidade do Rio de Janeiro nesta edição de 2011 é de cerca de U$ 419 milhões.
Das 700 mil pessoas que compraram ingressos para o Rock in Rio, 45% correpondem a turistas de fora do estado e 55% ao público do Rio de Janeiro (cariocas e região metropolitana).  Nas redes sociais, os números do festival também impressionam. O Rock in Rio é hoje o maior festival de música e entretenimento do mundo nas redes, ultrapassando Coachella (EUA) e Glastonbury (Inglaterra). Até a manhã deste domingo (2), o impacto causado pelo Rock in Rio em mídias sociais atingiu 150 milhões de pessoas. No total são 4,5 milhões de seguidores nas redes sociais do evento, 6,5 milhões de exibições de fotos e 4,5 milhões de visitantes únicos do início do festival até este domingo.
Antes de aterrissar mais uma vez no Rio de Janeiro, o Rock in Rio realizará duas outras edições em 2012 em Lisboa e Madri, nos meses de maio e junho, respectivamente. Há ainda a expectativa de que, além do Brasil, outro país da América Latina receba uma edição do Rock in Rio em 2013. Uma grande campanha internacional do Rock in Rio, com foco na América Latina foi realizada este ano no México, Argentina e Colômbia. A ação convocou o público a participar de uma votação para escolher o próximo país sede do evento. Na enquete realizada no site oficial do Rock in Rio, o México saiu na frente com 44,32% dos mais de 560 mil votos. A disputa foi acirrada. A Colômbia ficou logo atrás, por uma pequena diferença, com 44,2%. Já a Argentina teve 11,48%.




Alguns números da edição de 2011:
·         Mais de 160 atrações musicais nos sete dias de evento;
·         Ingressos esgotados: 700 mil ingressos vendidos;
·         Área Vip recebeu 4 mil pessoas diariamente;
·         Até sexta-feira (30) cerca de 24 mil pessoas já tinham passado pela Roda Gigante do Itaú e da Prefeitura, quase 21 mil pela Montanha Russa da Chilli Beans, em torno de 4 mil pela Tirolesa da Heineken e cerca de 7 mil pelo Free Fall do Bis.
·         No primeiro fim de semana de shows, o canal oficial do Rock in Rio no YouTube atingiu a expressiva marca de 4 milhões de visitas;
·         Usuários de mais de 200 países acompanharam, ao vivo, via YouTube, artistas como Metallica, Red Hot Chilli Peppers e Kate Perry. O show do Metallica, um dos mais aguardados, bateu recorde e foi o festival mais visto de toda a história de transmissões da comunidade de compartilhamento de vídeos, que inclui festivais internacionais como Lollapalooza e Coachella;
·         Até a manhã deste domingo (2), o impacto causado pelo Rock in Rio em mídias sociais atingiu 150 milhões de pessoas (ferramenta de medição Scup). No total são 4,5 milhões de seguidores nas redes sociais do evento, 6,5 milhões de exibições de fotos e 4,5 milhões de visitantes únicos nos sete dias de festival;
·         O Rock in Rio foi trending topics em 10 países;
·         O aplicativo oficial do Rock in Rio foi o mais baixado do Brasil;
·         Mais de 200 países acessaram o conteúdo das redes sociais do Rock in Rio;
·         Desde julho de 2010 até este domingo (2) o site oficial do Rock in Rio teve 71 milhões pageviews e 12 milhões de visitantes únicos;
·         Apenas no primeiro fim de semana do evento foram vendidas 25 mil camisas oficiais, sendo 12,5 mil com os dizeres “Eu fui” e outras 4 mil com os logos das bandas que se apresentaram, 10 mil chaveiros e 20 mil squeezes personalizados.


 Algumas fotos do Rock in Rio 2011