quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

ROCK IN RIO




ROCK IN RIO
26 DE janeiro DE 2011
O primeiro dia do Rock in Rio, dedicado principalmente à música pop, acaba de ter 4 nomes confirmados: Elton John, Rihanna, Katy Perry e Claudia Leitte, algumas das maiores estrelas da cena pop nacional e internacional. O britânico Elton John, …


Katy Perry, Rihanna e Elton John farão os shows de abertura do Rock in Rio IV

Noite de abertura do festival trará pela primeira vez ao Brasil cantoras caribenha e americana

 

 

A cantora Katy Perry abrirá o Rock in Rio IV no dia 23 de setembro, no Rio de Janeiro (Lucas Jackson/Reuters)
A organização do festival Rock in Rio IV anunciou nesta quarta-feira (26) as atrações que vão abrir o evento, no dia 23 de setembro, no Rio de Janeiro. As cantoras Katy Perry, Rihanna, o cantor Elton John e a brasileira Claudia Leitte foram anunciados e se juntam aos mais de trinta nomes divulgados anteriormente como as bandas Metallica, Red Hot Chilli Peppers e Coldplay.





É a primeira vez que a caribenha Rihanna e a americana Katy Perry têm shows marcados no Brasil.



Brasileiros – Diversas atrações brasileiras como Marcelo D2, Pitty e Sandra de Sá já foram confirmadas na escalação do festival. Ao todo, serão mais de cem shows para um público estimado em 720 mil pessoas.

O evento, que acontecerá entre os dias 23, 24, 25 e 30 de setembro e 01 e 02 de outubro, voltará ao Rio de Janeiro depois de edições em Lisboa e Madrid, e acontecerá na Cidade do Rock, no bairro da Tijuca, numa área de 150 mil metros quadrados. Orçado em 40 milhões de reais, já vendeu cerca de 100 mil ingressos antecipadamente.

O Rock in Rio foi criado em 1985 e aconteceu, no Brasil, por mais duas edições: em 1991 e 2001.



quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

ELECTRA


ELECTRA


Vocal

Rodolfo Prado
Nasceu em São José dos Campos, no dia 21 de Julho de 1966, e aos 17 anos ingressou na música como guitarrista solo. Mais tarde descobriu sua vocação, a voz.
Já tocou em diversas bandas como Contato Imediato, Vienna, Unha de Fome, entre outras, tendo Dio, Bruce Dicknson e Ian Gillan como referência, começou a estudar muito procurando notas altas e diferenciadas das outras.




Baixo

Clodoaldo Costa
Mais conhecido como Ado Costa, nasceu em 27 de Junho de 1972 e toca desde os 18 anos.
Já tocou nas bandas Phoenix, Unha de Fome, Contato Imediato, Digital, Irmãos Brothers, Banda Séculos, Big Valley, Br4, Geléia Geral, Tribal's, juntamente com Rodolfo Prado, tocaram nas bandas Contato Imediato e Unha de Fome a banda que veio a se tornar a ELECTRA. Já acompanhou diversos artistas e apresentou em programas como Raul Gil, Gilberto Barros entre outros.
 Além de músico é militante nas campanhas de doação de órgãos e coordenador de uma associação de artes e cultura em Córrego do Bom Jesus sua cidade natal.

Estilos preferidos:
Rock clássico, country e blues
Influências:
Jaco Pastorius, Nathan East, Jonh Patitucci e por aí vai.
bandaelectra@gmail.com



Guitarra

Fernando Calsoni
Guitarrista desde 1990, ano em que montou sua primeira banda de Rock. Em 1995, iniciou seus estudos de harmonia para o estilo MPB. Durante 3 anos tocou em quarteto de MPB, apresentando músicas de Vinícius de Morais, Toquinho, Caetano Veloso, Gilberto Gil, etc.
Quando conheceu os outros músicos da banda Electra, voltou a tocar seu estilo inicial (Rock and Roll) e outros estilos como Hard Rock e Heavy Metal.
Isto trouxe mais influências para o seu som como exemplo: Jonh Petrucci (Dream Theather), Randy Rhoads (Ozzy Osborne), Richie Sambora (Bon Jovi) e Brian May (Queen), além dos mestres brasileiros.
Participa também de projetos culturais de musicalização para a população em geral.
fernando.calsoni@emcontechnologies.com
Teclado


Carlos Miagui
Nascido no estado do Paraná em 22 de Abril de 1965.
Começou a tocar na noite aos 17 anos e atuou em várias bandas de baile de médio e grande porte.

Infulenciado por Bossa Nova, tem forte harmonia e improvisação.
Curte Pink Floyd, Rush, Van Halen, U2, Creedence, e os brasileiros, Elis Regina, Cazuza, Djavan, Tom Jobim, entre outros.
carlosmiagui@hotmail.com

Bateria



Lucas Fanuchi
Nasceu em Cambuí-MG, em 25 de fevereiro de 1985.
Com 15 anos começou a tocar bateria por influência de seu primo.

Bandas favoritas: Pantera, Dave Matthews Band, Led Zeppelin, Queen, Radiohead, Smashing Pumpkins, Beatles, Faith no More.

Infulências: Vinnie Paul, Carter Beauford, John Boham, Igor Cavalera entrou outros.
                                                                                                          lukas_fnh@hotmail.com

Contatos
Rua Benedito T. Costa, 17
Córrego do Bom Jesus – MG – CEP: 37605-000
(35) 3432 1205 / 88673633
         Ado Costa
bandaelectra@gmail.com




 BAIXAR CD ELECTRA MP3 AO VIVO 
                      
 Show gravado ao vivo em Santa Rita do Sapucai MG
              Durante a festa de santa Rita em 2004


                                                Downloard 4shared






segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

VAN HALEN


24/01/2011
Van Halen volta a gravar com vocal original após 27 anos, diz revista

Após turnê nos EUA, banda está em estúdio com David Lee Roth.
Disco, que não tem data de lançamento, terá produtor de Bon Jovi.
Do G1, em São Paulo

 

A banda Van Halen está em estúdio para gravar seu primeiro álbum em 27 anos com seu vocalista original, David Lee Roth, informou o site da revista "Rolling Stone" nesta segunda-feira (24).
O último disco de Roth com o Van Halen foi "1984", lançado em 1984. Mesmo sem um anúncio oficial, o produtor John Shanks confirmou em seu Twitter o início da gravação na semana passada.
Ele também compartilhou com seus seguidores uma fotografia do amplificador do guitarrista Eddie Van Halen. Shanks gravou álbuns de bandas como Bon Jovi, Jane's Addiction e Fleetwood Mac.
Embora marque o retorno de Roth, não será um reencontro completo do grupo. Michael Anthony, que tocava com a banda nos anos 80, ainda está fora da atual formação. Ele foi substituído por Wolfgang Van Halen, filho de Eddie, que tem 19 anos. O quarteto fez uma turnê norte-americana em 2007 e 2008.




ELVIS COSTELLO




Elvis Costello volta ao Brasil para dois shows






O cantor e compositor britânico Elvis Costello vai voltar ao Brasil. Ele vai fazer dois shows no país em abril, em São Paulo (05/04, no Credicard Hall) e no Rio de Janeiro (06/04, no Citibank Hall). Os preços dos ingressos ainda não foram divulgados.
Clientes Credicard, Citibank e Diners contam com pré-venda exclusiva entre 31 de janeiro e 06 de fevereiro. O público em geral poderá adquirir ingressos a partir de 07 de fevereiro.


Essa será a segunda passagem de Costello pelo Brasil. A primeira foi no final de 2005, quando ele se apresentou no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Belo Horizonte.
Um dos nomes mais importantes da história do rock, o músico lançou seu primeiro álbum, "My Aim Is True", em 1977. O mais recente, "National Ransom", é de outubro do ano passado.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

AMY WINEHOUSE



Amy Winehouse no Rio de Janeiro
A cantora subiu ao palco depois de 35 minutos de atraso (o show estava marcado para as 22h) num vestido justo, de decote generoso, e estampas imitando a pele de um tigre — lembrava Jane, mulher do Tarzan. O clima tropical também parece ter contagiado os músicos de sua banda, que usavam calças compridas de cor branca e camisas que, de longe, pareciam floridas.
Logo de início, disparou os sucessos “Just friends”, “Back to black” e “Tears dry on their own” em sequência, suficiente para ganhar a atenção da arena, que só encheu momentos antes do início da apresentação. No começo da quarta canção, uma versão para “Boulevard of broken dreams”, de Tony Bennett, teve um acesso de riso que a impediu de cantar os primeiros versos. Pela reação do público, foi perdoada.


Amy escolheu um modelito justinho para estrear no Rio. (Foto: Alexandre Durão / G1)
Voz em dia
Quando foi exigida na voz, Amy saiu-se bem. Winehouse canta muito. Seu timbre e estilo remetem a antigas estrelas da Motown, gravadora que ajudou a moldar a black music moderna, influenciando grande parte da música pop. Esteve prejudicada pelo baixo volume de seu microfone em algumas canções da primeira metade do show, mas, indiscutivelmente, manja do assunto.
Assim como a norte-americana Janelle Monáe, atração de abertura. Por cerca de 45 minutos, a cantora abusou dos recursos cênicos, como máscaras e capas, para mostrar sua mistura de estilos e ritmos que parece ter sido aprovada pelos fãs de Amy. Com uma garganta potente, domínio do palco e bons músicos, foi além de um simples aperitivo para a atração principal.
É justamente no quesito presença em que Amy vacila. Quando não está olhando para baixo, procurando as letras das próprias canções, mira o horizonte ou fita os cantos do palco até abandoná-lo por alguns instantes. Raramente encara a plateia. Muito tímida, também não dança. Arrisca apenas um rebolado e gestos desengonçados em algumas canções. Mas sorri sempre.
Parece se divertir tanto quanto quem a está assistindo. E, por incontáveis vezes, entre goles de uma misteriosa bebida servida em uma xícara colocada próximo ao pedestal de seu microfone, abandona o palco sem corre para cochichar misteriosamente com o baixista Dale Davis.
Além dele, a afiada banda que a acompanha é formada por Hawi Gondwe (guitarra), Troy Miller (bateria), Sam Beste (teclados), Henry Collins (trompete), Frank Walden (sax barítono), Jim Hunt (saxofone), Heshima Thompson e Zalon Thompson (backing vocals). A este último são concedidos literalmente 15 minutos de fama quando tem a oportunidade de cantar solo as músicas “Everybody here wants you” e “What’s a man going to do”.
Mas só depois da apresentação de seus músicos é que a coisa ficou realmente animada. Foi a vez de “Rehab”, hit radiofônico do álbum “Back to black” que a transformou em uma artista mundialmente conhecida. Talvez se lembrando disso, como que para comemorar, abriu uma garrafa de cerveja para beber durante “I am no good”, a canção seguinte. E em “Valerie”, a canção mais festejada, recebeu a valiosa ajuda do público nos versos e nas palmas.


A cantora britânica fez segundo show no Rio
nesta terça (11). (Foto: Alexandre Durão / G1)
"Show frio"
“Love is a losing game”, “Me & Mrs. Jones” e “You're wondering now” (esta já sem Amy sobre o palco) apareceram no bis e marcaram o fim do show. Um encerramento precoce, segundo a estudante Mariana Curvelo.

“Acho que, no total, ela deve ter cantado apenas uns 30 minutos. O resto foi embromação: backing vocals cantando, apresentação muito longa dos músicos, goles de cerveja... sem contar as várias vezes que ela saiu do palco”, reclamou Mariana.
“Foi um show frio. Ela praticamente não interagiu com a plateia. Entrou e saiu do palco inúmeras vezes sem dar nenhum tipo de satisfação e mal se despediu quando foi embora, fora o pouco tempo que durou a apresentação. É inadmissível o ingresso caríssimo para um show tão curto. Foi um descaso total com o público”, reclamou a estudante Flávia Moura, de 29 anos.
Houve quem tivesse mais boa vontade com a cantora maluca-beleza. Foi o caso da assistente de direção Isabella Ponce de Leon, que assistiu à apresentação na pista comum: "Foi uma pena o show ter sido muito curto, mas adorei. Achei que ela cantou superbem. E dava pra ver que estava feliz".
Amy Winehouse ainda poderá se redimir com o público carioca na noite desta terça (11), quando faz sua segunda apresentação na cidade. Ou durante suas apresentações em Recife, na próxima quinta (13) ou sábado que vem (15). Mas, se seguir o roteiro dos shows da turnê brasileira até aqui, é provável que recifenses e paulistanos também fiquem a bronca.



Just Friends
Back to Black
Tears Dry on their Own
Boulevard of Broken Dreams
Outside Looking In
Lovers Never Say Goodbye
Love is Blind
Love is a Loosing Game
Some Unholy War
Everybody Here Wants You
(cantado pelo backing vocal Zalon)
What a Man Going to Do (cantado pelo backing vocal Zalon)
Rehab
Band Intro
I'm no Good
Me and Mr Jones
Bis
You're Wondering Now
Valerie


Veja as fotos do Show













terça-feira, 11 de janeiro de 2011

ROCK IN RIO


Rock In Rio completa 26 anos
//// Por Hans Misfeldt


O Rock in Rio completa 26 anos nesta terça-feira, dia 11. Desde 1985, primeira edição, o maior evento de música e entretenimento do mundo construiu uma história de sucesso. Consagrado também em Portugal e na Espanha, o Rock in Rio cresceu e amadureceu sua fórmula com uma equipe de produção internacional. Em sua décima edição e quarta no Rio de Janeiro, os brasileiros demonstram saudade e ansiedade para o festival. Em apenas 21 dias, esgotaram os 100 mil Rock in Rio Cards colocados à venda. Com data marcada para os dias 23, 24, 25 e 30 de setembro e 1º e 2 de outubro de 2011, o evento acontece em Jacarepaguá, Zona Oeste, no Parque Olímpico Cidade do Rock.
Faltando oito meses, cerca de 10% das mais de 100 atrações que irão tocar já foram divulgadas. Para o Palco Mundo, estão nomes como Red Hot Chili Peppers, Metallica, Coldplay, Snow Patrol, Stone Sour, Motörhead, Slipknot, Coheed and Cambria, Capital Inicial, NX Zero e Skank. E para o Palco Sunset, espaço que receberá todos os dias quatro encontros especiais entre artistas consagrados e novos nomes da cena musical nacional e internacional, já estão confirmados no line-up: Erasmo Carlos, Arnaldo Antunes, Sepultura, Angra, Tulipa Ruiz, Cidadão Instigado, Marcelo Camelo, Orkestra Rumpilezz e Céu, que terão os seus parceiros e datas anunciados nos próximos meses. 
O Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento de todos os tempos, contando com nove edições realizadas no Brasil, Portugal e Espanha. O festival reuniu mais de 5 milhões de pessoas, que aplaudiram, ao vivo, 656 bandas. Foram mais de 780 horas de música, com transmissão para mais de 1 bilhão de telespectadores, em 80 países. Utilizando a música como linguagem universal, que une as pessoas em todo o mundo, o Rock in Rio é um veículo de comunicação de emoções.  





1985– 1ª edição do Rock in Rio no Brasil / Jacarepaguá
Total de dias: 10 (11 a 21 de janeiro)
Público: 1.380.000
Área do evento: 250 mil m2

1991– 2ª edição do Rock in Rio no Brasil / Maracanã
Total de dias: 9 (18 a 20 e 22 a 27 de janeiro)
Público: 700 mil
Área do evento: 196 mil m2

2001 – 3ª edição do Rock in Rio no Brasil / Jacarepaguá - "Cidade do Rock"
Total de dias: 7 (12 a 14 e 18 a 21 de janeiro)
Público: 1.235.000
Área do evento: 250 mil m2

2004– 1ª edição do Rock In Rio Lisboa / Parque da Bela Vista, em Lisboa
Total de dias: 6 (28 a 30 de maio e 4 a 6 de junho)
Público: 386 mil
Área do evento: 200 mil m2

2006– 2ª edição do Rock In Rio Lisboa / Parque da Bela Vista, em Lisboa
Total de dias: 5  (26 e 27 de maio e 2 a 4 de junho)
Público: 360 mil
Área do evento: 200 mil m2

2008– 3ª edição do Rock In Rio Lisboa / Parque da Bela Vista, em Lisboa
Total de dias: 5 (30 e 31 de maio, 1, 5 e 6 de junho)
Público: 354 mil
Área do evento: 200 mil m2

2008– 1ª edição do Rock In Rio Madri / Arganda Del Rey, em Madri
Total de dias: 5 (27 e 28 de junho e 4 a 6 de julho)
Público: 290 mil
Área do evento: 200 mil m2

2010– 4ª edição do Rock In Rio Lisboa / Parque da Bela Vista, em Lisboa
Total de dias: 5 (21, 22, 27, 29 e 30 de maio)
Público: 320 mil
Área do evento: 200 mil m2

2010– 2ª edição do Rock In Rio Madri / Arganda Del Rey, em Madri
Total de dias: 5 (4, 5, 6, 11 e 14 de junho)
Público: 250 mil
Área do evento: 200 mil m2

2011- 4ª edição do Rock In Rio Brasil /Park olímpico  Cidade do Rock II
Total de dias: 6 (23. 24, 25, 30 de setembro 01, e 02 de outubro)